Das Percepções

“Porque a todos é concedido ver,

mas a poucos é dado perceber.

Todos veem o que tu aparentas ser,

poucos percebem aquilo que tu és.”

Maquiavel

estranha boba

Sim, trago em mim essa mania estranha
De [re]criar pessoas a meu bel prazer.
Vejo-as coloridas, ou desbotadas
Entrego-lhes risos ou lágrimas
Que nem sempre estão a mostra
Mas que sinto.
Sim, tenho essa percepção louca
Converso com o silêncio das pessoas
Não raro, é quando elas mais falam.
Daí esse jeito destemperado
Meio curioso, meio desconfiado
De olhar de soslaio
De ficar cabisbaixo
ou sorrir de lado.
São as cores do outro me contagiando,
Seus silêncios conversando comigo
E eu, essa estranha, meio boba
Sempre procurando abrigo.

Anúncios

11 comentários sobre “Das Percepções

  1. E o que seria o outro diante de nós senão, justamente, o fruto de cada uma das nossas percepções?

    Você me ensina isso lindamente, por palavras e gestos… O quanto é importante perceber o outro antes de adentrar seu mundo – e principalmente antes de julgá-lo.

    Amei!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s