[Re] Nascimento

“Aprendi com as Primaveras

a me deixar cortar

para poder voltar sempre inteira.”

– Cecília Meireles –

menina

A moça rebelde que habitava aquele corpo franzino,

pirava. Enlouquecia aos poucos, agredindo outros mundos.

Perdida dentro de si, com mil respostas e nenhuma certeza.

Apelou aos búzios, cartas, divindades astrais

e num rompante de fé, confiança e [um certo] desespero

rendeu-se à religiosidades.

Decidiu sair [ou entrar profundamente?] do seu umbigo

para renascer mais dedicada.

Retirou-se. Foi meditar, entre rituais de luzes e amores.

A moça, se despiu de si e se vestiu de palha.

Renascia ali, desconstruindo hábitos,

abrigando desapegos,

apaixonando-se [vagarosa e profunda] por novos olhares.

Tirava férias de si, para encontrar-se além.

Viveria simplicidades, para abraçar valores.

Entoaria mantras, para virar canção.

Dormiria no chão, para sonhar segurança.

Voaria por abismos e enfrentaria marés

no silêncio absoluto da respiração.

Até que, um dia, abrirá  asas,

Olhará espelhos

e trocará confusão, por comunhão.

Em paz.

[até que o tempo mude.]

Anúncios

11 comentários sobre “[Re] Nascimento

  1. Cláudia, eu gosto tanto de você INTENSA ASSIM! Não mude não. Vá tentando, mas em nome de sua alegria e energia de viver, não mude nada. Quanto menor o tamanho da pessoa, maior a intensidade de seus sentimentos (inventei isso agora para você. Nem sei se é pequena mesmo, mas…tá feito!), kkk!
    Um beijo,
    Manoel

    Curtir

    • rsrsrsrs. Obrigada por inventar “ditos”.
      Eu sou baixinha, não necessariamente “pequena”. A intensidade parece ser uma espécie de pele por aqui, acho que não consigo de deixar de ser. Que bom que tem gente que gosta, assim fica menos pesado de levar.
      Obrigada pelo seu olhar e visita, Manoel querido.
      Beijos e uma semana excelente pra você.

      Curtir

  2. eu acredito tanto em moças que voam…
    nessas, que abrem asas e aladas mudam o mundo em sua volta.
    Eu acredito em você. E nessa beleza linda que vem de tuas palavras.

    beijo meu

    Curtir

    • Ah, Mariana…
      Obrigada por soprar em mim, um pouco da sua crença.
      Sabemos que há dias em que não confiamos muito em nós mesmas… Graças a anjos da vida e ao bendito tempo, essa ausência de confiança não dura tanto.
      Muito obrigada pelo carinho que sempre me abraça, ampara e aconchega.
      Você é luz.
      Beijo.

      Curtir

    • Aurea, querida minha, creio que é esse senhor, o tempo, que nos solicita [nem sempre carinhosamente] os pés no chão.
      Eu também já fui essa moça, há muito tempo atrás. Hoje, sou apenas expectadora de outra vida, outra moça, que se rende [apesar de sua extrema racionalidade] à preceitos religiosos como tábua de salvação.
      Nós, que já estamos um pouco além desse caminho, podemos sempre torcer para que a moça se encontre e que a escolha de agora, lhe baste como eixo.
      Um beijo grato, pela sua visita.

      Curtir

  3. São lindas estas palavras de menina-mulher que seu coração empresta para a gente, de maneira tão sincera e delicada.
    A cada vez em que te leio, relembro o quanto é importante se permitir mudar. Viver o momento e o que ele traz de melhor. Como você sempre e sabiamente me ensina, isso é tudo o que temos.
    Amo, amo e amo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s