Gritos silenciosos

“Passo tempos,

passo silêncios…

Mudos sem forma,

passam por mim.”

– Fernando Pessoa –

armadura

Existo dentro de silêncios,
onde por vezes,
habitam apenas minhas vozes preferidas,
generosas e agregadoras.

Sim…eu grito.
Eventualmente aumento tons…
mas, berro mesmo,
dentro dos silêncios.

Onde as tempestades caem,
trovões ensurdecem a alma
por segundos, horas ou semanas.

Onde a calmaria da observação se faz presente.
Trago em mim, esse segredo:
Meus gritos ocorrem em silêncio
e, não raro
tenho medo.

Anúncios

5 comentários sobre “Gritos silenciosos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s