Raízes e mudanças…

“Escrever é ter a companhia do outro de nós que escreve.”

escrita e planta

Era apenas uma mulher solitária, defendida dos abandonos da vida. Havia criado pra si uma redoma de nuvem, onde apenas ela e suas letras habitavam. Os livros eram seus confidentes, suas férias, suas viagens encantadas e seus melhores amigos. Os únicos parceiros cujo enlace não era passível de adeus, sem a sua conivência e permissão. Fazia deles, sua âncora existencial.

Habituou-se a usar palavras como escudo e silêncio como moradia. Afastou-se do mundo chamado de real, para habitar outros tantos…amores, tragédias, dores e alegrias. Era apenas uma menina cansada de apanhar. Refugiava-se entre páginas e não precisava dormir para sonhar. Seus apegos trocaram de lugar quando percebeu que os livros eram melhores em lhe mostrar caminhos do que as pessoas, que volta e meia resolviam embrutecer seu mundo.

Tinha alma de árvore…amava brisas e semeava-se com os ventos fortes. Sorvia tempestades com a alegria das marés que se reencontram…tinha sede de fincar raízes profundas num lugar só, onde o balé das folhas fizesse contraponto com seus silêncios. Para olhos dos outros  pareceria arredia, esquisita, deslocada, mas por dentro, escorria incêndios…reconhecia-se lava, sabia-se destrutiva quando amarga.

Recorria às palavras para salvar-se. Palavra escrita ou dita…maldita transformação perene. Fazia-se folha em branco entre suspiros. Pedia um pouco mais de respiro antes de desfalecer. Cortar raiz para se multiplicar, na tentativa confusa de existir um pouco mais…

*Este post é parte integrante do projeto Caderno de Notas – Quarta Edição, do qual participam as autoras Aurea Cristina, Claudia CostaFernanda FarturettoLunna GuedesMaria CininhaMariana Gouveia e Tatiana Kielbeman

Anúncios

4 comentários sobre “Raízes e mudanças…

  1. Minha menina linda,
    Mário Quintana disse que “um bom poema é que aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente, e não a gente a ele”. Pois, ao ler seu texto, tive a impressão de que estava me lendo em cada parágrafo. Você é palavra suficiente para salvar qualquer alma de si mesma. Xero da fã!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s