Enlouquecimentos Cotidianos

Apagaram a luz.
Agora os monstros criaram asas [e vida] e passeiam livres ao meu redor.

Tateio em busca do abajour que não acende. Convivo.

Sei que não vão me machucar. Passeiam por aqui enquanto as gatas miam, incomodadas e prontas pra se defender. Todas a minha volta. “Eles” não nos farão mal.

Pernas, pés e braços entorpecidos, dormentes. Durmo, não bebo e rezo. São apenas medos…

Resta-me acender a luz e eles somem, escondem-se em algum canto escuro [que não sei] dentro de mim.

Ficarão lá, morrendo de inanição a cada sorriso, a cada amor, movimento, abraço.

Por um tempo, trocaremos de lugar. Eu passeio livre enquanto eles olham, até a próxima lua, tempestade ou escuridão.

Por hoje, convivo.

Anúncios

5 comentários sobre “Enlouquecimentos Cotidianos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s